CORAÇÃO DE MÃE

Era uma vez...

Uma menina sonhadora e cheia de conflitos, ela era diferente de todas as outras meninas de sua idade, não gostava de brincar com bonecas e nem de se esconder. -Tinha medo de se apegar às bonecas e de nunca ser encontrada nas brincadeiras de pic-esconde - Ela amava as plantas e os animais e tinha uma grande interrogação em sua alma. Luana, (esse é o seu nome ) sempre se perguntava...
- Porque estou aqui?
- Porque fui enviada pra esse lugar estranho?
E assim Luana foi vivendo e carregando essa interrogação em sua alma.
Sendo ela a caçula em uma família de quatro irmãos, se sentia imensamente amada  por  todos à sua volta. Ela era o centro das atenções para os pais, irmãos, amigos e vizinhos. Mas nada, nada mesmo, era capaz de tirar de sua mente aquelas perguntas; Estavam sempre lá, entre uma brincadeira e outra, elas sempre apareciam.
O tempo foi passando, e Luana ia ganhar uma irmãzinha. Sua mãe havia viajado para a cidade vizinha e deveria chegar em breve com uma nova menina, e Luana estava muito feliz com isso. 
Enquanto aguardava ansiosa a chegada de sua mãe, costumava brincar na casa da vizinha com sua amiga Carol

- Luana... Luana... Vem, tua mãe chegou e trouxe tua irmã
- Vamos...  Eu quero vê!

Ao chegar em sua casa ela viu aquele bebezinho lindo nos braços de sua mãe;  Seu coração pulava de tanta alegria, mas... Chegou alguém e disse a Luana:
-Você ficou no “canto” não é mais a “caçula” ninguém te ama mais.
Luana olhou para aquela pessoa que falava, sem entender o motivo daquelas palavras e com os olhos brilhando em lágrimas, ela foi para o seu quarto e chorou a noite inteira enquanto experimentava sentimentos que até então desconhecia.
Na manhã seguinte foi ao quarto da mãe e perguntou: 
- Mãe, é verdade que não me quer mais? 
A mãe a pegou nos braços e disse: Filha, o coração de uma mãe é cheio de casinhas, todas iguais e do mesmo tamanho. Tem uma para cada filho e sempre que nasce um irmãozinho, uma nova casinha se forma no coração da mãe, porque um filho, não pode jamais morar na casinha do outro, e você filha, mora em uma dessas casinhas em meu coração
Então Luana sorriu, deitou-se ao lado da Mãe e dormiu tranquila.
Ana Fahd